terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Amanhã pode não haver

"É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar, na verdade não há". E não há MESMO. A partir de amanhã nunca mais será dia 19 de fevereiro de 2008, então eu nunca mais vou poder fazer as coisas que só hoje me permite. Amanhã pessoas que eu amo não estarão mais aqui, e nem as que eu magoei um dia e até hoje enrolo pra pedir desculpas. No dia que elas se forem, vai-me ficar somente o 'nunca mais'. E ele dói. Amanhã não tem mais aula de teoria da comunicação, acabou. Amanhã não uso mais meu uniforme do colégio - nunca mais. Amanhã sai meu gesso da perna e pronto, não ando mais carregando um super peso. Que bom. Mas aí amanhã ninguém mais vai escrever uma mensagem engraçada naquela coisa branca, não mais. Amanhã não há. Não há o verão que eu tinha 21 anos, agora só a partir dos 22. Amanhã o abraço dele é diferente, e depois de amanhã então pode nem haver mais abraço. E os beijos, que amanhã não terão mais? Quero pra hoje, mas eles acabaram num amanhã que já passou. Será que eu aproveitei até ontem? Amanhã não tem mais curso de inglês, não tem mais o frio que aturei no Canadá nem os brinquedos que eu não podia entrar na Disney porque ainda era muito pequena. Hoje eu cresci, e amanhã sei lá - pode não haver.

Um comentário:

Lívia Russo disse...

É verdade...Viver é escrever sem borracha...brega, mas nem deixa de ser verdade, não?
Engraçado..eu tive aula de teoria da comunicação hj =D
E mais engraçado ainda é que foi a primeira!
Olha...é bom olhar pra trás também...
É bom se perder, é bom aprender que mesmo sem a borracha a gente consegue ser feliz...na medida do possível!
;)
Posso te linkar??
=*

Postar um comentário