sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Destino e blá blá blá

Me cadastrei num site de astrologia. Todo dia recebo no meu e-mail minhas vibrações, o que posso ou não fazer de bom, tirar proveito, essas coisas. Gostando/entendendo/se deixando guiar pela astrologia ou não, sinceramente não faz muita diferença. De qualquer maneira, sempre rola algo de interessante, que seja uma mensagem positiva. Aí vai a minha de hoje:

(...) É curioso observar, Nina, como muitas vezes passamos dias, às vezes até meses e anos mergulhados numa chateação ou ressentimento. Remoemos aquilo, até que de repente - bum! - a coisa passa. Em geral, são nos ciclos positivos de Marte com a Lua que a pessoa simplesmente "espana a poeira" e se livra de emoções chatas que não lhe servem mais. E este momento, para você, é agora! (...)

Coincidência, destino ou babaquice da minha cabeça, esta semana andei pensando muito em como tenho me deixado ficar no passado. Como bem disse 'o site', remoendo até passar. Já passou, e eu permaneço nessa. Só que eu cansei. Fui deixando os ressentimentos em mim pra ter sobre o que escrever aqui no blog. Por mais que eu não sinta mais tanto assim, na hora em que escrevo, uns restinhos me vêm. Hoje, não quero mais que venham. Mas nem é por isso que comecei a escrever.

Nesse mesmo site, aprendi hoje que posso calcular minhas chances de dar certo com este ou aquele carinha. Bom, no mínimo eu posso ver como ele é e como devo agir. Você digita dados da pessoa, manda os seus e o sistema calcula. Li sobre mim e caiu IGUAL. Meu signo e meu ascendente SEMPRE foram a minha cara, mesmo eu não querendo admitir algumas coisas. Resolvi digitar os dados do 'carinha'. Na verdade foram três.

O primeiro deles, de quem eu mais sabia informação pra preencher, deu tudo errado. Os outros dois, CERTINHO. Sério, fiquei chocada. E olha que eu sou meio incrédula com algumas coisas. Fiquei surpresa, blá blá blá, mas o caso é que fiquei também intrigada. Com o primeiro e mais óbvio deles, de quem eu mais tinha informação e portanto deveria ser o mais próximo, estava mesmo errado.

Comecei a pensar se eu realmente o conhecia. Ou se ele me deixou conhecê-lo. Eu sempre tive receio de pessoas que mudam da água pro vinho quando namoram e quando ficam solteiras. Será que ele mudou por conta da relação? Acho que eu nunca vou saber. Acho que eu nunca vou conhecer de verdade quem era aquela pessoa com quem eu um dia pensei em dividir o resto da minha vida.

É esquisito, não sei pra vocês, que já namoraram tantas vezes, por tanto tempo. Sou leiga no assunto, nunca neguei. É que eu simplesmente não consigo entender como ignorar amores-da-vida, como deixar pra lá da noite pro dia, se ainda há amor. Não consigo, vai além das minhas capacidades. Mas superar, não. Isso eu aprendi com o tempo, que como li hoje no blog de um amigo, sara. O tempo me sarou. Tô curada de você.


Só um parêntese: EU SEI que é idiota acreditar nessas coisas, ainda mais por site, mas quem liga? Comigo deu certo, eu gostei e isso que importa. Querem conferir? Acessem http://www.personare.com.br se cadastrem e depois me contem como foi. Ok?

3 comentários:

esparadrapo disse...

o tempo sara, mas qualquer dia vou escrever um texto só sobre as coisas que leio aqui. só sobre seus amores. ele vai se chamar "Um dia eu vou te falar tudo". rs grande beijo.

obs.: precisamos conversar sobre os projetos.

Talles disse...

Caraleoooooooooooooo!!!
Fiquei de cara meu!! =O

Não sei se é o óscio ou o desespero,ou sei lá; só sei que tbm fiz isso e o mais desesperador foi que deu tudo certo, com a ex, com a aspirante a atual, com o amor platônico...
Isso fera mais ainda, porque ao inves de ajudar, me deixou mais confuso.


Não esquece do amigo aqui quando vc descobrir como fazer... ;D

Mari Veloso disse...

Oii Nina! por incrivel que pareça sou cadastrada nesse mesmo site que vc citou à alguns meses. e, por incrivel que pareça tbm, sempre da certo?! rsrsrsrs. as vezes chego até a ter medo do que leio. Até meu namorado que não é mt dessas coisas se surpreendeu!

Ahh! só pra dizer aqui, tbm sou ariana!!

Postar um comentário