terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Como se fosse a primeira vez

Eu adoro esse filme. Mas não é sobre ele esse texto. É sobre a sensação de estar começando - mesmo que seja de novo. O primeiro beijo da vida de uma pessoa é único, a primeira relação, seja ela sexual ou não, também. Tudo tem uma primeira vez, uma primeira e única vez. Mas quando a gente ama pela derradeira, depois que acaba e a gente esvazia o coração, o próximo sentimento parecido com gostar já nos traz as mesmas sensações de vivências adolescentes e infantis.

Parece que a gente esquece como beija, como dança um samba, como bebe aquela cerveja de maneira charmosa. A barriga com borboletas, o nervosismo. A ansiedade, você quer parecer estar pensando em qualquer coisa menos naquela pessoa, quando está por perto dela. Você quer disfarçar a total falta de noção do que dizer, pra não falar besteira e nem falar demais. Você morre de vergonha, mas disfarça, é claro. Olha pro lado, faz um comentário completamente idiota, dá um risinho.

É como se fosse a primeira vez porque não deixa de ser. Você já esqueceu como é dar as mãos quando as suas e as do outro se encaixam. Mas como é que pode, se eu achei que isso aconteceria uma vez na minha vida? Será que é dessa vez que eu achei o tão esperado amor da minha vida? Será que eu errei - de novo? E vou ter que passar por tudo aquilo - de novo!!!? Porque a cabeça do ser humano funciona assim, pensando no muito depois, quando pode simplesmente aproveitar o agora.

Sabe-se lá se amanhã tudo isso acaba. Dá um medo terrível; "meu Deus, vou me arrepender de tudo isso que eu tô dizendo, que eu tô fazendo, tenho certeza absoluta". É, mas você também tinha daquela vez e olha só: suas certezas podem não ser muito duradouras. É verdade. Larga mão de ser pessimista, larga a mão de querer adivinhar um futuro que ninguém sabe. O que a gente sabe é que o comecinho é muito bom - e aposta que a tendência é que o 'em breve' seja ainda melhor. :)

2 comentários:

Anônimo disse...

Simplesmente lindo seu texto!

=] ... sem palavras...

MAHHH disse...

Nina, espero que esse texto que eu acabei de ler aqui no seu blog tenha alguma relaçao com a realidade da sua vida no momento. afinal, estamos no fim do ano, e é nessa época que a gente fica fazendo planos e querendo mudanças né? então hora de aproveitar o momento pra curtir e viver.. Eu costumo dizer que tudo é bom quando começa, o começo é o ápice, é a melhor parte, é a pimentinha gostosa, e é no comecinho que se formam as melhores lembranças...
Não quer dizer que a tendencia é sempre piorar não! mas o começo tem sua mágica, nao dá pra negar.
eu já namoro a 3 anos e até hoje eu sinto saudade daqueles primeiros meses cheio de mágica, cada beijo durava uma eternidade e cada abraço fazia estremecer o corpo inteiro, cada risada era uma gargalhada, e tudo era intenso, forte, e bom. MUITO BOM! hoje em dia sou feliz, sou completa, mas aquele gosto de aventura não tem mais, vira uma segurança. ENFIM... feliz natal tudo de bom pra 2009 que voce encontre seu chinelo velho pro seu pé cansado! huauhahua
eu volto por aqui sempre que for possivel... me sinto intima quando escrevo aqui, isso é só um detalhe... beijocas

Postar um comentário