sábado, 27 de dezembro de 2008

De música

Desisti. Acho que tentei demais, até. Eu quis ficar com você, e depois quis voltar. Eu voltei. Aliás, eu nunca fui embora. E você sabia. Você sempre soube. Quando teve dúvida, me chamou de volta. Seu medo de perder foi grande, né? Não agüentou ver a merda que estava fazendo. Aí viu que eu estava lá, ainda. Que não iria embora. De repente, nem tão cedo. Olhou nos meus olhos e teve a certeza. Nem precisou ouvir aquelas todas palavras que eu disse. Entrou por um ouvido e saiu pelo outro quando eu disse que te amava demais, que não tinha te esquecido e ainda te queria, provavelmente ainda mais do que nunca. A saudade faz isso com a gente, quando a gente se afasta é que vê o tamanho do amor que ainda sente. Disse tanta coisa, chorei tanto. Parece que vejo seu ego inflando a cada palavra dita, a cada perdão implorado, e a cada tudo isso saindo da minha boca e se perdendo pelo ar. Mas sabe? Pelo menos eu tentei. Que tenha sido em vão, não importa. Eu sei que tentei, sei que deixei bem claro o que eu queria, como eu me sentia e quanto me arrependia. Hoje, vejo que de algo insano, mas na época, eu me arrependia. Por mais que depois pudesse quebrar a cara de novo. Eu coloquei a tapa. Que, aliás, foi a dor que eu senti quando você me virou as costas, de novo. Um tapa. Doeu. Quando eu lembro, confesso que uma pontinha ainda me machuca. Porque ontem eu tentei chorar, mas a vida cansou de me deixar desabar. Acho que ela ficou com pena de todos os concretos que eu já beijei quando você me atropelou no asfalto - a impressão de abandono é quase essa. Pensei tanto em te ver, te encontrar, te ter; em você. Pensei em me afastar, em como me defender caso você realizasse meus pensamentos. Eu pensei em tanta coisa. Porque eu pelo menos me esforcei pra ficar contigo, deixei claro que não te queria só como amigo. Por isso não te beijei no rosto, você chegou a reparar? Não importa, passou. Na vida, tudo tem um tempo pra passar. Hoje, tá tudo certo, tá tudo em paz. Porque eu desisti.


De onde? Daqui: http://letras.terra.com.br/seu-cuca/1293462/

3 comentários:

Li disse...

Nina,
seja muito feliz nesse finalzinho de ano e no proximo ano! =)
Nao pense muito no futuro -se deve ou nao fazer, simplesmente faça, pq vc nunca vai ter 100% de certeza de nada, viva, a vida so vale a pena se vc se arriscar, é nessas horas que a gnt cresce e no final, as coisas vao se encaminhando pro lado certo.
Nao teria graça se nos soubessemos sempre o caminho certo, se nao passassemos por dificuldades, pq nao aprenderiamos nada! So aprendemos na pele, qdo eh com a gnt. Um dia, quando vc ficar bem velhinha vai saber que tudo valeu a pena, vai ate rir de algo que um dia te fez chorar, mas ali- naquele momento vai ter a certeza que precisava daquilo. Um dia todas as suas duvidas vao ser explicadas, nao tenha pressa. Vai poder ensinar pros filhos e pros netos das suas experiencias e contar as coisas boas e ruins, vai ser um exemplo pra eles. E eles, certemante vao se orgulhar, vao saber que vc viveu e viveu muito bem, todos os dias foram magicos, especiais e cheios de aprendizados, vao saber da importancia da amizade e familia.
Aproveite o maximo cada dia! =)
Que Deus multiplique suas alegrias e felicidades, te de mto amor, saude, sucesso e paz.
Feliz 2009
beijos

Nina Pardini disse...

Lindo, lindo!!
Feliz 2009 pra vc, seja muito feliz!

llrj disse...

Ahaaaaaaaaaaaaaaa ninoca! :)

Meio atrasada mas aqui estou eu!

LINDO o que escreveu, simplesmente, FODA =)

como sempreeeee né? ^.^

Bjooooo da sua vizinha, Luuuuuu! ;*

Postar um comentário