sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

É engraçado...

Certos dias eu acho engraçado o fato de ter passado tanto tempo sem conseguir esquecer dos mínimos detalhes da gente junto. Dos cheiros, das palavras, sorrisos, as roupas, os momentos que não estavam nas fotos nem nos vídeos que fizemos e que eu salvei num CD qualquer e escondi, pra nem tão cedo pegar pra ver. Acho curioso todo o tempo em que passei por ruas, lugares, cidades e não ter tido como não pensar em você. Era como se você tivesse sido toda a minha vida, e não somente uma parcela tão pequena, por mais que tenha sido significativa - aquela velha história de que as coisas duram o tempo suficiente para se tornarem inesquecíveis.

Engraçado também foi a etapa seguinte, de passar por tudo isso, de lembrar de todas essas coisas mas, ao mesmo tempo, brigar com todas essas lembranças e tentar esquecer. Medir palavras, evitar ficar falando muito nisso. Sempre pensei que funcionava, mas a verdade é que a gente não sabe o que realmente funciona ou se só resolveu daquela vez, se havia outro aspecto. A gente nunca sabe a fórmula perfeita. Mas tenta. E eu tentei com todas as minhas forças não ficar lembrando, mesmo que pra isso evitasse de todas as maneiras que podia. Engraçado, ter tido que podar minhas atitudes pra tentar sofrer menos.

Achei engraçado quando finalmente as lembranças foram sumindo, e quando vi, já tinha que fazer esforço para lembrar de algo. É claro que certas coisas a gente nunca esquece, mas que quase todas elas sumiriam dessa maneira, com essa facilidade, mesmo que demorada, mas não deixa de ser fácil, isso eu honestamente não sabia. Ou não esperava. Quando a gente ama, quando a gente acha que achou o amor da nossa vida, nunca pensa que acaba. E quando pensa, acha engraçado como passamos a ser simplesmente nada na vida um do outro, um dia. Achamos engraçado nem conhecer mais aquele outro que nos era tão familiar. Achamos... Ou não?

2 comentários:

mari veloso disse...

Perfeito como sempre!
Dispensa qualquer comentário...
Adoro entrar aqui e ler os seus textos. São divinos!

Flávia Fernanda disse...

è engraçado sim Nina, engraçado saber que tudo que agente passa com uma pessoa que acha que jamais poderá esquecer, é só parte de aprendizado e de história de vida...mas com o tempo fica no passado e não machuca mais, não doi mais, e se doer é apenas por uma ponta de orgulho! :P
So Let's be Happy!!!!

Bjos moça linda!

Postar um comentário