sexta-feira, 3 de abril de 2009

A vida é uma incógnita

Eu não tinha a menor idéia que ia ser você a pessoa que seria meu próximo amor. Pra ser sincera, eu nem sabia se amaria de novo. Aliás, rasgando toda a capa que ainda visto quando escrevo pra alguém ler, eu nunca pensei que questionaria o amor que já cheguei um dia a sentir. Mas, a vida é uma incógnita. Como bem disse uma vez alguém muito querida, "nunca deixe de ser uma metamorfose". O caráter de uma pessoa, quando é bom, a gente não muda, nem se quiser. Mas um conceito, uma regra, um pensamento, por que não? A vida é uma incógnita.

Amores são vários; se são vários, não significam que algum deles não foi de verdade; amores podem, e devem ser diferentes. Os amores variam de pessoa como as pessoas variam pelos seus amores. Diferir não é algo ruim. O amor de outrora não é como esse? Tudo bem. Não quer dizer que o outro não era amor, que não era bom, que não foi feliz. Só era um outro amor, uma outra maneira, de um outro jeito. Diferente, mas nem por isso deixava de ser amor. Mas nada disso fazia parte das minhas convicções, aquelas que eu defendia com unhas, dentes e argumentos. Não fazia. Mas, a vida é uma ingógnita.

Eu não fazia mesmo idéia de que você, logo você, me provaria tanta coisa que eu nunca quis nem saber. Logo você. Fazia tempo que alguém não me conquistava. Aliás, fazia tempo que eu não deixava isso acontecer. As pessoas precisam de tempo, e eu precisava do meu. Pra jogar os discos fora, doar os livros lidos, enfiar as cartas velhas de volta pro fundo da caixa de recordações. Faltava esvaziar o armário do meu coração. Uma vez vazio, eu sabia que estaria de malas prontas pra sabe lá Deus onde. Tá, talvez Deus soubesse. Mas só ele. Porque a vida, ah, a vida é uma incógnita.

A gente demora pra admitir que estava errado. Não pelas convicções, mas por não reconhecer que elas podem nem sempre ser o melhor, e querer mudá-las. Mudança há de ser algo bom, de vez em quando. É bom variar, principalmente quando essa mudança vem de dentro. "Nossa, você parece outra pessoa!" Não deixa de ser. Ninguém muda de verdade cortando o cabelo ou fazendo uma tatuagem. Mas experimenta não querer mais passar os carnavais no Nordeste. Resolve parar de beber cerveja. Começa a fazer mais amizades e ter menos conhecidos. Vai que você fica mais feliz assim? Nunca se sabe: a vida é uma incógnita.

7 comentários:

Clara disse...

Como diria Clarice, viver ultrapassa qualquer entendimento.

beijo!

Anônimo disse...

eu to precisando "limpar o meu armário" tbm... hehe


mto legal o post!



beijos, Bel

Camila Juliana disse...

perfeito o texto... Tem algum tempo que não passo por aqui e leio o que preciso... exatamente o que preciso!!! obrigada! beijos te amo

llrj disse...

"Amores são vários; se são vários, não significam que algum deles não foi de verdade; amores podem, e devem ser diferentes. Os amores variam de pessoa como as pessoas variam pelos seus amores."

Chuchizitaaaaa! amei³ essa parte! ;) sei lá, penso bem parecidoooo =D hehehe!

Muito bom como sempre, viu? *-*

Beijinhos, lu [ sua vizinha maleta! =p~]

Anônimo disse...

Adorei esse texto... se encaixa perfeitamente o que estou vivendo hoje.
Limpar o armario, jogar coisas fora.. limpar o coração e ter coragem de mudara rotina, fazer novos amigos pq os velhos já tem uma vida diferente, já não pensamos mais da mesma forma.
As pessoas deviam ser mais sinceras e verdadeiras. amores vem amores vão e a vida segue seu curso.. uma hora tudo muda de rota e aquilo que doia hoje não vai doer amanhã, a tristeza de hoje, será alegria amanhã. Conhecer o desconhecido, experimentar o novo e se deixar viver fazem parte de um momento novo na vida.

Cris Alves disse...

Parabéns Nina!

Cris Alves disse...

Parabéns Nina! Vivi momentos como descreveste nesse texto...Hoje sou feliz.

Postar um comentário