segunda-feira, 2 de maio de 2011

Nem ser, nem não ser

Eis a questão: ninguém quer resolver questão nenhuma. Que empurrar com a barriga virou "tendência", ninguém nega, e isso não é de hoje. Enrolar é verbo primo do ser humano, quase irmão do brasileiro, gêmeo siamês do carioca (e se de mais alguma região deste Brasil, favor me comunicar...). Assumir qualquer coisa hoje em dia é coisa rara, e como freelancer ao invés de emprego, ter "rolo", "ficante" ou qualquer coisa que não remeta namoro é mania nacional, parece que não tem jeito.

Concordo com todos os gêneros, números e graus possíveis que sim, namorar é algo complicado por si só. Ter um relacionamento demanda milhões de coisas que não vêm ao caso deste texto, porque a questão aqui é outra: a dificuldade começa antes de namorar. Bem antes. A questão é tão simples quanto complicada, e a verdade é que confiar anda cada vez mais difícil. As pessoas reclamam que não dá para acreditar em ninguém, e isso nada mais é do que reflexo - você confiaria em você?

Eu acredito nas pessoas, mas talvez porque já quebrei minha própria confiança. Quando a gente não confia nem na gente mesmo, como confiar nos outros? Já confiei em mim, quebrei esse acordo comigo mesma, mas acabei conseguindo acreditar em mim de novo. Mudar não só é possível como dá uma esperança de mundo melhor, dentro da gente. Mas só muda quem quer, e aí o passo é de cágado.

Aprendi que saber o que quer tem um peso enorme, e maior do que saber o que não se quer, até porque muitas vezes levamos à negação uma série de coisas (e pessoas) que nem conhecemos, tudo porque não demos sequer uma oportunidade. É preciso abrir os braços e dizer 'ok, vamos ver qual é'. Medo de perder, de se magoar, de sofrer? Esquece isso. Ninguém morre dessas coisas - e se morrer, melhor que seja por ter tentado ser feliz.

6 comentários:

priscyla disse...

seeeeeeeeeeeeempre q leio seus textos imagino vc lendo-os pra mim... com todo o seu jeito irônico e rápido de falar!!!! hahahahaha sempre escrevendo mt!!!!! Parabéns Ninoca!!!
beijão

PiMP Jones disse...

Bom texto, SUA LINDA.

Vitinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Victor Almeida disse...

Texto F#DA!
Parabéns Japonesa :)

PROJETO INCLUSÃO DIGITAL ESCOLA TRAJANO NÓBREGA disse...

Ola, sou da paraíba, encontrei este teu blog por acaso e adorei, tua forma de escrever, a linguagem utilizada, os temas, vc esta de parabens garota.

Você sabe quem! disse...

Oi Nina Beatriz,
Preciso e sucinto! Excelente texto,
como sempre.
Estava com saudades, e por algum motivo, acho que você também.
Beijos.

Postar um comentário