terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Querido Papai Noel

Querido Papai Noel, 


Eu sei que é ridícula essa minha tentativa de pedir alguma coisa pra quem eu não acredito mais desde os 8 anos, mas sei lá, tem esses mesmos 8 anos que eu comecei a deixar de acreditar no amor, então acho que posso trocar uma coisa pela outra, né?

Ok, exagerei: não é que eu não acredite no amor, não é isso. Mas não acredito mais naquela coisa que chamam de única. Já tive uns 3 únicos e bom, nenhum deles ficou aqui. Sei que o problema não é comigo, assim como não eram eles, mas porra, Papai Noel! E agora?

Eu não quero presente, não. As coisas que eu quero comprar, vou lá e compro. Trabalho pra isso. O que eu vim te pedir aqui é onde está o meu bom novinho, já que de bom velhinho me basta vc? Existe isso de "o cara" aparecer?

Quando pequena, nas vezes que eu não te via, minha mãe me dizia pra encontrar os sinais. Aí eu via suas renas perto da lua e ouvia suas passadas, seu sino. Que tal vc me mandar um sinal desses me contando se espero ou desisto?

Confesso que a cada Natal, morre dentro de mim um pouquinho de espírito natalino. Não sei se pela overdose de realidade ou se pela coleção de finais. Me ajuda, Noel: quantos "eu te amo" até saber que é o último?


Por Nina Lessa

Em 24/12/2013.

2 comentários:

Cleiton disse...

Coitado do Papai Noel... :-/ Esta 'magia"t~em que ser passada para os mais novos assim como foi passada à todos nós :-)

Marcelo Medeiros disse...

mt bom, parabéns!

Postar um comentário