segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Onde você está

Não é mais na esperança de esbarrar na boate. Já não acho que vamos frequentar os mesmos locais por concidência. Não acredito que será no mesmo dia que vamos resolver pegar um cinema naquele shopping, onde nenhum dos dois mora perto. Não vamos nos esbarrar no trânsito nem por acaso no metrô; já não temos mais situações quase inevitáveis. Os dois já se acostumaram a saber onde o outro está, e coincidência ou não, evita.

Não é em nada disso que você vai estar. É na hora do café na copa, pegando um biscoito, que eu vou lembrar de como a gente ria junto. É tomando banho depois do trabalho que me vem o nome do seu koni preferido. Vai ser voltando de uma night divertidíssima, dirigindo sozinha no carro, que a sensação de frustação vai me bombardear, assim mesmo, sem aviso prévio ou motivo aparente. É sendo feliz sem você.

Porque você está onde não tem amor, mas ainda tem saudade. Não tem mais mágoa, mas restou certa raiva. Você vai estar não mais nos presentes que me deu, mas naqueles espirros que vêm no meio da tarde, quando bocejo. Você está onde não deveria, já que é presença sem corpo nem alma. É nesse meio do caminho, que não sei quando acaba. É nesse tempo confuso de "ainda não tem ninguém, mas também, não tenho você.

Mesmo sendo só um pouco, você dá umas pontadas de onde está: aqui dentro.

2 comentários:

RICARDO BASSMAN disse...

como vc fez pra colocar um link de site no blogspot?
vlw

Bernard Mendes Nunes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Postar um comentário