sexta-feira, 6 de julho de 2007

A excessão

Ser uma excessão nem sempre é uma boa idéia, e eu poderia falar sobre a excessão em diversas ocasiões da vida, mas hoje, especificamente, é sobre ser a exceção da vida de alguém que quero escrever.

Maria não tá nem aí se Pedro, Rafael ou Tiago não ligam pra ela. Que se dane, ela não liga pra essas coisas, nunca ligou. Ah, mas se João esquece de dar um telefonema, Maria surta. Quem mandou? Prometeu que ia ligar, TINHA que ter ligado. Mas Maria, quando o Renato esquece você não fica chateada desse jeito... Ah, João, mas você sabe que é excessão.

O João é especial. Ele tem que ligar, mandar as flores. Porque Maria não faz questão, nem romântica ela é. Mas custa mandar? E não adianta ser do Jorge, tem que ser do João, porque o João é excessão. João é excessão à regra, não tem jeito. Ele fazendo, já tem diferença. Principalmente quando ele deixa de fazer.

É a mesma coisa com a Lúcia na vida do Rodrigo. Ele é ótimo, desencanado, uma pessoa super tranqüila, mas ai da Lúcia se resolver aparecer perto dele com Alberto, Luiz ou Ricardo. Ela não é nem louca. E daí que nem namorados eles são? A Lúcia precisa entender que ela é excessão, não tem jeito, é especial e tem senha VIP. Essa é a parte boa.

Rodrigo está em Amsterdã, conversando animadamente com Laura. Então a Lúcia liga. Acabaou a conversa, ou Laura tem que esperar, porque a Lúcia, minha cara, é a Lúcia. E dependendo da razão pra ligação acontecer, Rodrigo volta mais cedo de suas férias pela Europa pra ficar um tempo com a Lúcia, poxa. E a Laura?! Que laura?? ...

E que mané Bruno, Carlos, sei lá quem, prioridade é o João, e só ele, na vida da Maria. Ela tem seus amigos, seus romances, namorados, até. Mas quando o negócio aperta, quando bate saudade, quando ela exagera no chopp, adivinha qual celular sabe de cór pra ligar no meio da madrugada? E o João já sabe disso, e deixa o aparelho do lado do travesseiro quando vai dormir, vai que Maria quer que ele vá buscá-la no barzinho?

Ser excessão é coisa boa, ser excessão pode ser bem ruim, mas a pior parte de ser uma, é que nunca se sabe, mas vai que aparece um candidato mais forte, uma concorrência determinada a tomar o posto de VIP? É muito difícil ser excessão sem saber até quando...

5 comentários:

Marília Novaes disse...

Incrível como vc escreve bem, Nina! Vejo sempre seus fotologs e hoje vim aqui pela primeira vez e li tudo... adorei, meus parabéns!!

Thiago disse...

Fdp dessa Maria que só gosta do João e nem liga pros meus telefonemas (Tiago, mas com H) hehehehehehehe
Acho que nessa crônica Maria tinha que gostar era do Thiago.

Pronto, to pLuto!
hahahahahahha

Bjsss Ninaaaaa

Thiago Herculano in Rio. disse...

Esse comentário aí de cima é do THIAGO HERCULANO.

bLOG FDP.. QUE ME BOICOTAR.

hahahaha

Anônimo disse...

Querida....excessão nao existe, só EXCEÇÂO!

Anônimo disse...

by the way, como você vai entrar na Academia Brasileira de Letras se não sabe escrever uma palavrinha besta destas?! hiauhaiuhaiuah

Postar um comentário